Blog

Dia dos Namorados: psicóloga explica as 5 linguagens do amor

Saiba como uma relação amorosa afeta diretamente no bem-estar do casal

Está chegando a data mais romântica do ano (pelo menos para os casais apaixonados): 12 de junho, Dia dos Namorados. Um momento especial para os casais, regado a jantares apaixonados e trocas de presentes, recordações e declarações.

Comemorado no resto do mundo em 14 de fevereiro (o “Valentine’s Day”, ou Dia de São Valentim), a celebração se popularizou no Brasil a partir da década de 1950. Inspirado pelo Dia das Mães, comemorado em maio, um publicitário criou uma campanha pensada para melhorar as vendas do comércio durante o mês de junho. Deu certo e a data é celebrada até hoje.

Além do coração dos amantes, o Dia dos Namorados também aquece o comércio: segundo levantamento de uma plataforma de comércio eletrônico, os casais devem gastar, em média, R$ 221,00 em presentes este ano, com destaque para compras de calçados, acessórios, roupas e perfumes. Já uma pesquisa da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) aponta que 92 milhões de apaixonados devem ir às compras, movimentando R$ 18 bilhões de reais na economia brasileira.

Você sabia que dar presentes não é a única forma de demonstrar o sentimento pela pessoa amada? A coordenadora do curso de Psicologia da Faculdade Anhanguera, Cynthia Luz Yurgel, informa que existam diversas maneiras de demonstrar o amor e cinco ficaram bem conhecidas. É claro que essas formas não são uma verdade absoluta, visto que as relações humanas são cheias de nuances e cada indivíduo tem suas particularidades. Gary Chapman, um famoso escritor americano, citou tais formas de amor em sua obra “As Cinco Linguagens do Amor”, livro publicado em 1992.

“A psicologia também utiliza a teoria dos estilos de amor, que foi proposta pela primeira vez em 1970 e está fundamentada na concepção de que o amor pode ser aprendido e os estilos são reflexos das diferentes formas de amar. John Alan Lee, escritor, ativista e defensor da comunidade LGBT, concebeu estudo voltado para as cores do amor, segundo ele as cores primárias se mesclam e dão origem a estilos secundários. Por exemplo, o azul é a cor da companhia, amarela é o respeito e a vermelha é a paixão.”, pontua a professora.

AS CINCO FORMAS DO AMOR
A seguir, a especialista comenta as distintas formas de demonstrar amor e afeto.

Palavras de afirmação: o par que demonstra dessa forma tem sempre uma palavra de conforto e de incentivo para o seu parceiro ou parceira. É aquela frase de carinho com a intenção de valorizar quem se ama.

Atos de serviço: quem prefere essa forma está sempre pronto para ajudar e dedicar-se pelo ser amado: dar uma mãozinha nos afazeres domésticos, fazer com as próprias mãos um presente artesanal, cozinhar um prato para saborear a dois, ou outros trabalhos e atos que envolvam servir, de alguma forma.

Tempo de qualidade: há quem prefira investir horas a fio a dois para reafirmar o amor. Vale curtir um tempinho com os filhos e família, passar a tarde de domingo juntos vendo um filme, ou investir um tempão filosofando em uma conversa a dois.

Toque físico: muitos apaixonados preferem demonstrar o amor em forma de carinhos físicos.

Receber presentes: por último, há os que preferem receber um presente ou ganhar algo, independentemente do valor financeiro, sentindo-se assim mais valorizado, amado e lembrado.

“Independentemente de teorias e estilos, o importante é as pessoas encontrem sua forma de amar, de demonstrar este amor e carinho”, completa Yurgel.

Similar Posts

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.