Blog

Gravidez: quando o primeiro ultrassom deve ser feito

A ultrassonografia, também conhecida como ultrassom ou ecografia, é um dos mais importantes exames de imagem que permite observar o interior do corpo em tempo real.

Isso deve ser feito por todas as mulheres grávidas porque ajuda a determinar como o bebê está se desenvolvendo dentro do útero.

Trata-se de um exame que não causa dor e é extremamente seguro para a mãe e a criança, já que não usa nenhum tipo de radiação e não tem nenhum efeito colateral, tornando um exame não invasivo.

Continue lendo este conteúdo para saber quando se deve fazer o primeiro ultrassom.

Quando se deve fazer o ultrassom na gravidez?

Se há uma data que uma mãe espera depois de saber que está grávida, é o primeiro ultrassom na gravidez. A preocupação em saber se tudo está indo bem com seu filho, se seu pequeno coração está batendo e se a progressão gestacional está correndo como planejado.

A recomendação mais comum é realizar um ultrassom por trimestre; porém, se o médico tem alguma suspeita ou se um exame indicar uma possível mudança na gravidez, pode ser recomendado repetir o ultrassom com mais frequência. Já que não há número definido de ultrassom para realizar durante a gravidez.

Além do primeiro ultrassom, que deve ser realizado entre as semanas 11 e 14, no mínimo, no 2º trimestre outro ultrassom deve ser realizado por volta da semana 20, quando o sexo do bebê já pode ser determinado e um terceiro ultrassom deve ser realizado entre as semanas 34 e 37 de gravidez.

Doenças e problemas que podem ser detectados

O ultrasom deve ser feito mais de uma vez durante a gravidez, pois permite a identificação de vários problemas no bebê ao longo dos meses e em relação ao seu crescimento e desenvolvimento:

No 1º trimestre de gravidez

O ultrassom é usado no primeiro trimestre da gravidez para:

  • Identificar ou confirmar a idade gestacional do bebê;
  • Determinar o número de bebês no útero, que é crucial para mulheres que tiveram tratamentos de fertilidade;
  • Determinar a localização da implantação do embrião no útero.

Se um sangramento vaginal ocorreu, este exame é necessário para descartar a possibilidade de um aborto não planejado e gravidez fora do útero.

No 2º trimestre de gravidez

Com o desenvolvimento e o crescimento do bebê no segundo trimestre, o exame agora pode fornecer uma quantidade maior de informações, por exemplo:

  • Presença de alguns problemas genéticos, como síndrome de Down. Durante este ultrassom, um exame chamado Translucência Nucal é realizado na região da nuca do feto;
  • Determinar quaisquer malformações que o bebê possa ter;
  • Determinar o sexo do bebê, que na maioria das vezes só é possível saber após 20 semanas de gravidez;
  • Avaliar o estado de desenvolvimento dos órgãos do bebê, incluindo o coração;
  • Avaliar o desenvolvimento do bebê;
  • Determinar a localização da placenta, que não deve cobrir o colo do útero no final da gravidez. Se isso ocorrer, há um risco de que a mãe não poderá dar à luz no parto normal.

Além disso, a microcefalia é mais uma doença que é possível detectar durante esse período. Porque, se estiver presente, a cabeça e o cérebro do bebê são menores do que o esperado.

No 3º trimestre de gravidez

Será feita uma nova avaliação do crescimento e desenvolvimento do bebê. Também será feita uma avaliação do nível de líquido amniótico e localização da placenta

Além disso, fazer este exame neste período pode ser importante se houver sangramentos não pontuais e inexplicáveis.

E que outros exames serão necessários?

Confira quais são outros tipos de exames que podem ser feitos ao longo da gravidez.

Translucência Nucal

O tempo entre 11 e 14 semanas de gravidez é crucial. Pois, é a primeira vez para examinar a anatomia do bebê com mais detalhes e estimar o risco de doenças.

O propósito do exame morfológico do primeiro trimestre é determinar a probabilidade de futuras malformações avaliando:

  • Translucência nucal:
  • Osso nasal;
  • Valva tricúspide;
  • Ducto venoso:
  • Cavidades cardíacas:
  • Bexiga;
  • Cordão umbilical.

Ultrassonografia Obstétrica Morfológica

A morfologia do segundo trimestre é tão crucial quanto a do primeiro trimestre. Nesse caso, uma avaliação cuidadosa da anatomia do bebê, uma análise de crescimento, uma medição da quantidade de líquido amniótico e um estudo das características da placenta são feitos.

Em geral, avalia-se:

  • Cérebro:
  • Olhos;
  • Nariz;
  • Pulmão;
  • Coração;
  • Grandes vasos;
  • Estômago;
  • Tórax;
  • Diafragma;
  • Rins;
  • Bexiga;
  • Coluna;
  • Mãos;
  • Pés;
  • Dedos;
  • Cordão umbilical;
  • Entre várias outras e estruturas.

Ultrassom com Doppler

No terceiro trimestre é possível confirmar anormalidades relacionadas ao posicionamento placentário. Bem como as alterações morfológicas tardias que podem se manifestar apenas no terceiro trimestre.

Além disso, examina o crescimento, a posição e a apresentação do bebê, e também a quantidade de líquido amniótico. Usando um estudo Doppler, pode-se investigar mudanças na circulação do feto e da placenta, bem como possíveis morbidades ligadas à insuficiência placentária, como pré-eclâmpsia e restrição de crescimento fetal. ⠀

O ideal é manter contato com seu médico o tempo todo para bom monitoramento e para descobrir se você está no estado certo para fazer seus exames.

Como é feito o primeiro ultrassom na gravidez?

Um exame de ultrassom é um procedimento indolor e não invasivo. No entanto, porém, se for feito durante as primeiras semanas de gravidez e até a 11ª semana, ele será feito diferente do procedimento abdominal tradicional.

Como o embrião ainda é tão pequeno, a maneira adequada de realizá-lo é usando um ultrassom transvaginal.

O procedimento é indolor, rápido, seguro e simples e poderá fornecer todas as informações relevantes sobre o desenvolvimento do feto, para iniciar uma longa jornada até o dia do nascimento.

Na realidade, o primeiro ultrassom na gravidez é o início de uma longa jornada cheia de emoções e mudanças significativas.

Conclusão

Como você pôde ver neste conteúdo, ao longo de toda a gravidez, é preciso fazer exames de ultrassom com uma certa frequência. Este exame é fundamental para acompanhar o desenvolvimento do bebê e verificar se tudo está indo de forma adequada. Por fim, caso tenha gostado deste conteúdo, não esqueça de compartilhar com as suas amigas!

Similar Posts

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.