Beleza e Saúde

Distúrbios do sono causam envelhecimento precoce

O Cardiologista e Médico do Esporte, Dr. Carlos Portela alerta para os perigos das noites mal dormidas e da insônia

Uma das coisas que a maior parte das pessoas sonha, após um dia exaustivo de trabalho, atividades extras e a rotina agitada, é chegar em casa, relaxar e na hora de dormir, deitar a cabeça no travesseiro e ter uma boa e tranquila noite de sono. Só que isso, para muitos é, literalmente, só um sonho, né?

Milhares de pessoas em todo o mundo sofrem com problemas de sono, noites mal dormidas, insônia e poucas horas de descanso. E essa é uma conta que pesa, e muito, nas atividades do dia seguinte e na saúde como um todo.

“Dormir vai além do ato de deitar na cama e fechar os olhos. O ideal de tempo de sono esta entre 6 a 8 horas. Mas além do tempo, para uma boa qualidade do sono precisamos considerar a hora de ir para cama. O ideal é não demorar mais do que meia hora para adormecer. Outro ponto que indica uma boa qualidade do sono é não ter muitos despertares durante a noite e, no geral, passar pelo menos 85% do tempo que você passa na cama, dormindo”, explica o cardiologista e médico do esporte, Dr. Carlos Portella.

De acordo com o médico, uma noite bem dormida trará para a pessoa facilidade para despertar na manhã seguinte, disposição e energia para realização das tarefas e ausência de olheiras. “É durante o sono que o cérebro consolida a memória de acontecimentos recentes e importantes. Quando dormimos bem, temos maior capacidade de raciocínio, agilidade, interpretação”.

Recarga total

Sabe quando o aparelho celular está com a bateria quase no final e é preciso de um carregador, para dar uma nova carga e ele voltar a funcionar normalmente, com toda tecnologia e velocidade disponível? Pois o sono funciona como um carregador para o ser humano. “Costumo comparar o sono como a hora de recarregar a bateria da maquina chamada corpo humano. Se temos menos tempo de recarga, menor poder de ação e menor tempo de funcionamento com eficiência teremos no dia”, diz Portella.

E se o sono não vai bem, é certo! Várias funções do organismo começam, também, a apresentar problemas. Carlos Portella afirma que um sono desregulado é capaz desregular praticamente todos os sistemas do corpo. “Acontecem alterações hormonais, metabólicas, cardiovasculares e de humor. Um período de sono inadequado, ou sem qualidade, aumenta a fome e a irritabilidade, eleva os níveis de pressão arterial, a frequência cardíaca e a taxa de glicemia. Além de reduzir o poder de concentração e memória”, alerta o especialista.

Envelhecimento antecipado

Portanto, os prejuízos de noites mal dormidas são infinitos. E pior, os distúrbios do sono também podem gerar o tão temido envelhecimento precoce, com danos terríveis ao longo do tempo. “Dificuldades de sono acabam provocando um envelhecimento precoce de neurônios, trazendo perdas irreparáveis ao cérebro. Além da função cerebral, o sono cronicamente desregulado provoca alterações de pele, queda de hormônios e redução em funções importantes no corpo, favorecendo assim o envelhecimento precoce de todo o organismo”, afirma o Dr. Portella.

É importante não deixar que a situação de dormir mal, ou poucas horas, se estenda por muito tempo. A insônia pode, sim, tornar-se algo crônico e quanto mais o tempo passa, mais complicado reverter os danos causados no organismo. “Se passar dias com muita dificuldade de pegar no sono, e mantê-lo, de forma natural e ordenada, preocupe-se! É hora de levar esse problema a sério e procurar ajuda de um especialista”, aconselha o médico.

Similar Posts

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.