Beleza e Saúde

Dieta flexível, o que é, como fazer e como começar?

Não por acaso, a dieta flexível tem se tornado cada vez mais famosa no Brasil e nos Estados Unidos, fornecendo a dose certa de flexibilidade na hora de estabelecer o programa alimentar ideal. Essa dieta apresenta um método de controle que garante a disciplina e a variedade que muitas pessoas buscam ao escolher uma dieta. 

O que é dieta flexível? 

Diversas são as opções de dietas disponíveis, e grande parte delas trabalha com a restrição de diferentes alimentos, de forma a buscar o emagrecimento. A dieta flexível, como o próprio nome já sugere, é mais flexível quanto às restrições de alimentação, e permite que as pessoas comam aquilo que gostam. Contudo, isso deve acontecer conforme o objetivo buscado, ainda mais se considerado que uma alimentação saudável e dietas não andam lado a lado necessariamente. 

Então, não por acaso, a dieta flexível faz muito sucesso no Brasil e nos Estados Unidos, onde é chamada de IIFYM, sigla para “If It Fit Your Macros”, que significa “se couber nos seus macros”. Esta interpretação traz o principal conceito desta dieta, ao abordar os macros, fala-se a respeito dos macronutrientes, sendo realizado um método através da dieta flexível, de modo a controlar a ingestão calórica, de forma a manter a proporção de macronutrientes necessários para o indivíduo em questão. 

Dessa forma, exibe-se a necessidade de estabelecimento de um programa alimentar com a orientação de um médico ou nutricionista. Isso porque a dieta flexível não conta apenas as calorias, mas também as quantidades de carboidratos, proteínas e gorduras de cada alimento. Assim, este profissional realiza um cálculo baseado no peso, na altura e na frequência que a pessoa pratica atividade física, de modo a indicar a quantidade exata desses macronutrientes que podem ser ingeridos em um dia. 

Qual a diferença entre a dieta flexível e as demais dietas? 

A dieta flexível utiliza-se de um método de controle da ingestão calórica que, graças a isso, a torna flexível o suficiente para que a pessoa em dieta faça suas próprias escolhas. Isto é, se um dia quiser optar por um pedaço de pizza ou algum tipo de doce, você pode, mas precisa ter consciência da necessidade de equilíbrio das suas escolhas, em face da quantidade estabelecida de proteínas, carboidratos, gorduras e fibras que podem ser ingeridas no dia. Por conta disso, a dieta flexível se diferencia das demais, que acabam orientando as pessoas do que elas podem ou não comer, realizando uma restrição bem ampla e que, normalmente, é um dos motivos do indivíduo desistir ou não conseguir manter a dieta escolhida. 

Dieta flexível emagrece? 

Ao buscar se a dieta flexível funciona ou não, vale a consideração de que, assim como qualquer outro tipo de plano alimentar que apresenta a restrição calórica, ela é aplicável para a perda de peso. Assim, a dieta flexível por ser caracterizada como uma dieta para emagrecer, caso sejam respeitados os macronutrientes estipulados e a pessoa mantenha hábitos saudáveis, realizando as melhores escolhas possíveis e uma rotina de exercícios físicos para manter o corpo em movimento. Contudo, destaca-se a importância do conhecimento para o sucesso do programa alimentar, sabendo a respeito dos valores calóricos e quais nutrientes devem ser destacados, o indivíduo possui mais liberdade para fazer boas escolhas e concretizar os seus objetivos com a dieta. 

Benefícios da dieta flexível

Dentro da linha de raciocínio da flexibilidade proporcionada pela dieta flexível, este tipo de plano alimentar pode acarretar benefícios que vão desde o alcance dos objetivos buscados pelo indivíduo, até um maior domínio a respeito dos nutrientes. 

Abaixo listamos os principais benefícios da dieta flexível: 

– Menos restrições: a dieta flexível garante uma maior liberdade para o adepto da dieta, de forma que dá maior autonomia para escolher os alimentos e os horários para a alimentação. 

– Maiores opções: a dieta flexível fornece várias opções de cardápios, não sendo tão fácil de enjoar da variedade de alimentos quanto às outras dietas. 

– Não existe “hora certa”: a dieta flexível permite que você escute seu corpo e se alimente quando acreditar ser necessário. 

Como fazer dieta flexível? 

Como mencionado, a dieta flexível se baseia em um método de controle, o qual se orienta através de um cálculo. O primeiro passo a ser dado quando falamos de aderir à dieta flexível, é realizar o cálculo do seu gasto energético total, também chamado de GET, que nada mais é do que as calorias que você gasta em um dia. Após isso, é muito importante definir o seu objetivo com a dieta, seja a redução de peso ou o ganho de massa, isso deve ser estipulado neste momento. Isso porque caso você busque o emagrecimento, deve ser feita uma subtração de até 500 kcal do seu GET. Já para engordar, deve ser feito o contrário, realizando a soma em seu GET. Este cálculo pode ser realizado no site oficial da dieta, mas é recomendada a estipulação com um médico ou nutricionista, assim você pode garantir todo o conhecimento que precisa para conquistar os objetivos que busca. 

O que pode comer na dieta flexível? 

O programa alimentar flexível não pontua alimentos que são totalmente proibidos, o que acontece é a orientação de quais são os mais indicados. Mas, assim como qualquer dieta, para ela ser efetiva, deve haver uma preferência pelos alimentos saudáveis. Isto é, dentro da quantidade diária em gramas de cada macronutriente, é importante que o adepto da dieta opte por escolhas inteligentes e que trazem saciedade ao organismo com um valor menor de calorias. Assim, dentro de cada grupo dos macronutrientes, cada indivíduo pode concretizar o seu exemplo de dieta flexível, de acordo com as suas preferências. 

Abaixo listamos os principais alimentos para a dieta flexível

– Proteínas: aqui entram os peixes, frangos, ovos, leites etc. 

– Carboidratos: o grupo das frutas, farinhas, grãos, tubérculos etc. 

– Gorduras: devem ser priorizadas as gorduras boas, como do abacate, azeite de oliva, castanhas, nozes etc. 

Uma ótima opção como fonte de proteínas e ingredientes totalmente naturais é a sopa vegana Natural Protein da Puravida, que além de fornecer uma nutrição de qualidade, possui duas opções deliciosas de sabores: ervilha defumada e legumes da horta
Este post foi escrito especialmente para Fernando Pimentel e é mais uma iniciativa da Puravida em seu propósito de apresentar os benefícios da prática de um estilo de vida saudável.

Similar Posts

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *